Mundo da GoPro

GoPro reúne influenciadoras para um webinar sobre maternidade

Mai 23, 2022

Share

No mês das mães, marca reuniu blogueiras, jornalistas e influencers que usam os produtos GoPro para um bate-papo sobre suas paixões, seus filhos e seus registros

A GoPro ajuda o mundo a fotagrafar, filmar e compartilhar, de maneiras envolventes e empolgantes, as suas paixões. Por conta disso, no mês de maio, a marca trouxe uma provocação: como as mães estão usando suas GoPro com os seus filhos e, além disso, com as suas próprias paixões como mulheres? Para ajudar a esclarecer essa dúvida, chamou suas embaixadoras que são mães, blogueiras e jornalistas para um bate-papo. Frécia Melo, Lila Valfer e Thata Luz conversaram com Janaína Pedroso (Origem Surf/ Folha de S. Paulo), Gabriela Temer (do blog Juju na Trip), Fernanda Paronetto (do Just Real Moms), Shirley Hilgert (do Macetes de Mãe) e Monica Romeiro (do Almanaque dos Pais).


No grupo, a mãe mais recente é a Janaína. Ela teve o Antônio em julho de 2020, um dos momentos mais tensos da pandemia. Pouco mais de um ano depois, ela foi convidada para o lançamento da HERO10 Black. “Sempre fui apaixonada por GoPro, minha primeira foi uma HERO3 Silver Edition. Mas pensei que era um engano. O que a GoPro iria querer com uma mãe puérpera recém parida?”, conta. Mas o convite, e ao fazer a cobertura do evento, ela diz que foi também um reencontro com a Janaína jornalista. “E ao ter a câmera, passei numa jornada de redescoberta, com vontade de voltar a surfar, que é uma paixão minha, produzir conteúdo, viajar... Retomei meu lado aventureira. Não só isso, passar a me fotografar e retratar meu corpo, também foi algo libertador nessa nova fase, devolvendo a confiança no meu próprio corpo”.

Algo parecido aconteceu com Frécia. Membro da #GoProFamily desde 2016, no lançamento da HERO5, ela conquistou seguidores fotografando suas viagens pelo mundo. Ela conta que, quando engravidou, achou que nada seria como antes, as viagens iam parar e as tarefas da maternidade a prenderiam. “Minhas rotinas e responsabilidades mudaram sim, mas percebi logo quando o Nonô estava com dois meses de idade, que era possível viajar. Desde bem cedo o levo para trilhas, cachoeiras e qualquer destino que eu tenha vontade ou oportunidade de visitar”. Ela conheceu seu marido, Átila em uma dessas aventuras, fazendo rapel em cachoeira. Hoje, a família inteira vai para todo canto e agora é o Nonô que sai capturando vídeos e fotos deles por aí.


Sendo embaixadora da marca, claro que ela deu algumas dicas de captura. “O modo Timelapse é uma ótima configuração para pegar reações espontâneas, principalmente de crianças, em algum momento de diversão”. Também vale deixar o ProTune ativado com as configurações: ISO 100min/400máx; Exposição: 0; Nitidez: Alto; Cor: GoPro; Balanço de Branco: Automático; “outra dica é usar muito o Bite Mount, principalmente para tirar fotos segurando o Noah”.


Inclusive, Frécinha aproveitou o momento para contar sobre uma das últimas viagens que fez com a família, para o Rio Quente Resorts, onde Nonô se divertiu e fez diversos registros da experiência com a GoPro: “O Noah foi descer em uma tirolesa no resort e eu coloquei o Jaws na cadeirinha que ele tava. A primeira vez que ele desceu foi no modo Timelapse, então foram duas fotos a cada 0,5s mas eu queria gravar um vídeo daquele momento, só que eu não tinha um adaptador. Então eu coloquei na cadeirinha e o vídeo pegou uma reação muito espontânea dele, ele estava admirado com o passeio na tirolesa e foi uma mistura de sentimentos, de medo, de algo novo e ficou uma fofura”.


Shirley Hilgert passou pela mesma situação que Frécia ao dar a luz e se deparar com a dificuldade que era criar um filho. “Eu sou muito prática e acredito que essa é a característica que melhor simboliza a minha maternidade. Produzo vídeos para o blog que são fáceis de fazer, as dicas que eu dou são sempre simples para colocar em prática e que facilitem a vida das mães e eu acho que nesse sentido, tem tudo a ver com a GoPro. Isso porque meu marido já tinha um modelo bem antigo da câmera e, na época, nós tivemos uma experiência muito boa e, agora, com a HERO10 Black, sei que vou poder produzir conteúdos com muita qualidade e em diversos ambientes para o Instagram, que é exatamente o tipo de conteúdo que o público quer”, conta a blogueira que há 10 anos desenvolve conteúdos para o Macetes de Mãe.


Ao falar sobre a câmera que recebeu, Shirley pontuou que “o bacana da GoPro é que as crianças se interessam pela câmera. Meu filho mais velho por exemplo, disse esses dias que queria ter um canal no YouTube e ele viu a HERO10 e achou incrível, pediu para filmar os jogos de futebol. Então é legal que eles querem produzir um conteúdo interessante, bonito e bem feito”.


Assim como Shirley, Monica Romeiro já trabalha com o seu blog, Almanaque dos Pais, há muito tempo, desde 2013. “Nove meses depois que eu tive o meu filho Lucas, engravidei da minha filha. Naquele momento, eu não queria mais voltar para o mercado, com duas crianças pequenas, e foi quando eu fui me aventurar nessa área de blog” conta sobre a história do blog.


Sobre maternidade, Monica afirma: “eu falo que a maternidade é a melhor parte de mim mas também, a mais difícil. Os meus filhos tem muito hábito de gravar com o celular e, quando chegou a GoPro, eu já aproveitei para levar numa viagem que fizemos durante o final de semana de Dia das Mães e o meu cartão de memória já está esgotado sendo que eu nem usei a câmera. Está cheio de registro feito pelas crianças e a leveza da câmera faz com que seja muito fácil para eles. Eles brincaram com timelapse, com várias ferramentas e tivemos conteúdos incríveis gravados na HERO10”.


Lila Valfer, a mais nova integrante da #GoProFamily, falou um pouco sobre sua experiência. Ela mora no Ceará, é embaixadora da marca há nove meses e tem dois filhos: o Davi, de 13 anos e o Heitor, de cinco anos. A influencer explicou que é formada em fisioterapia mas sempre gostou muito de fotografar, atividade que acabou virando sua profissão.


Ao engravidar pela primeira vez, Lila conta que se questionou diversas vezes pensando se daria conta, se seria uma boa mãe, se conseguiria integrar os seus filhos na suas atividades diárias. “No final das contas, decidi que faria com que os meus filhos se sentissem parte de minha vida, e não que eu tivesse que deixar de praticar minhas atividades por conta da maternidade. Por exemplo, o Davi é muito aventureiro, já sabia nadar desde o primeiro ano de idade. Mas o Heitor é super medroso, não gosta de aventuras. Então são dois extremos que eu tenho que saber lidar, tentar integrá-los da melhor maneira e fazer com que eles se sintam bem”, diz.


“Ser fotógrafa e poder ter uma câmera como a GoPro que me permite registrar diversos momentos da minha vida tanto sozinha em viagens como com a minha família e amigos, é algo que me deixa muito feliz porque, ás vezes, nós queremos não apenas curtir o momento, mas também ter o registro daquela experiência para sempre lembrar dela”, conta a fotógrafa sobre a sua relação com a marca.

Thata Luz, que já integra a #GoProFamily há 10 anos, foi mãe aos 22 anos de idade e, apesar da surpresa, foi um susto bom e sempre priorizou a inserção de seu filho já no seu estilo de vida, assim como Lila. “Eu vejo que, como fui mãe muito nova, inseri meu filho na minha rotina e não deixei de aproveitar, de viajar, de fazer as coisas que, talvez, se eu fosse mãe um pouco mais velha, teria mais cautela. Olhando hoje com mais maturidade, vejo que foi uma criação muito solta. Por isso que ele é uma pessoa que se adapta a qualquer lugar, conversa com todo mundo, que é algo que veio muito da criação que ele teve junto comigo e com o meu marido” afirma a influencer.


Thata e seu marido, também membro da #GoProFamily, sempre gostaram muito de praticar esportes, estar no meio de amigos, e não se privaram depois da chegada de Ian. “A gente introduziu o Ian no ambiente em que a gente estava e, no primeiro ano dele, já o levamos para o Chile. Muitas pessoas questionaram, dizendo que ele era muito novo para esse tipo de viagem e eu respondia que sempre o levaria aonde eu fosse. Ele é meu filho e faz parte de mim também. Não iria deixar de fazer as coisas que eu gosto por conta de um filho, pelo contrário, eu o quero junto comigo”, relembra.


“A minha criação com ele sempre foi dessa forma, ele é muito meu parceiro e vai em todos os lugares comigo. Se eu vou fazer trilha ele vai junto. Tudo que podemos e que é possível que ele faça parte, nós o levamos. Hoje em dia ele tem 10 anos e sempre que vou buscá-lo na escola as pessoas pensam que sou sua irmã mais velha, até porque a gente se trata como amigo também”, conclui Thata.

A influencer também deu algumas dicas e explicou o quão importante são os registros da GoPro no crescimento de seu filho, uma vez que ela sempre prioriza fotos sem que ele esteja posando, mas sim, durante alguma atividade que ele esteja praticando. “Desde que eu entrei para a família GoPro, a marca sempre esteve muito próxima de mim, me ajudando a capturar momentos do Ian com a câmera, desde quando ele era pequeno. Pudemos registrar com a GoPro a primeira vez que ele andou de skate, momentos que ele estava já inserido na atividade, e não parando e posando para a foto. Hoje vejo que esse é um dos pontos principais da câmera: captar o momento em que você está vivendo”.

Gabriela Temer, mãe da Juju, de 18 anos, trouxe uma reflexão parecida com a da Thata ao falar sobre a grande parceria com a sua filha, que vai além da relação de mãe. Isso porque ela sempre gostou de viajar e, o seu combinado com o pai dela , era que justamente por causa da Juju, o casal iria viajar muito mais do que costumavam. “A gente queria ter um filho para criar para o mundo, de uma forma diferente […]. Inclusive, quando estava grávida de seis meses, atravessei o Peru e a Bolívia e eu digo que foi a primeira viagem da Juju.” afirma Gabriela.


Além disso, com quatro meses de idade, Juju já estava viajando com seus pais para a Praia de Pipa e, com um ano, a família atravessou a Espanha toda. “Naquela época não tinha blog, site para reservar hotel, GPS... A gente tinha que ficar andando com aquela criança no colo e procurando lugar para se hospedar, ficando no carro e a gente já gravava tudo com a GoPro, desde a HERO3. Então não era um registro para redes sociais mas sim para guardarmos na memória, até hoje temos conteúdos da primeira onda que ela surfou com o pai, todos os perrengues”, diz. 


“Uma coisa muito bacana da GoPro é que, quando a Julia era pequena, a gente deixava a câmera na mão dela e ela se filmava falando várias coisas enquanto ia andando. Então a gente não estava registrando apenas o nosso sentimento ou a paisagem ou um ângulo diferente, era possível ter um instrumento que, para a criança, acaba sendo muito simples e a Juju virava uma mini jornalista com ela. É uma câmera pequena e muito resistente, que não assusta a criança e ela vai se registrando” relembra Gabriela.


Para finalizar, ela diz que Juju trouxe uma transformação para que ela estivesse mais no mundo, mais preocupada com o futuro da humanidade e aprendendo todo dia com sua filha. “São mais de 40 países com a Juju e experiências que eu nunca imaginei viver, com todos os perrengues. Eram coisas que a gente queria muito viver e eu acredito que boa parte disso aconteceu porque a maternidade veio e hoje em dia, temos registros da grande maioria das experiências por conta dessa maquininha que vai dentro d’água, que é versátil, leve e vai com a gente onde a gente quiser”.


Por outro lado, Fernanda Paronetto focou mais no negócio do Just Real Moms, um blog feito por diversas mães (e pais também), com dicas para todos os gostos: gastronômicas, viagens, passeios, maternidade e muito mais. Também abordam diversos assuntos de maternidade como puerpéreo, racismo, inclusão social, maternidade homoafetiva, maternidade solo, entre muitos outros.


“Eu não sou mãe ainda, tenho 39 anos, mas estou super imersa nesse mundo de maternidade. A mãe de primeira viagem é a que tem mais ansiedade, é a que mais gasta, que mais tem medo e que mais fica insegura com as coisas. Hoje eu vejo amigas minhas com grandes problemas para achar serviços específicos para os filhos como fornecedor de bolo, por exemplo. Eu tenho muito um olhar de negócio e fui convidada pelas minhas amigas, ex-donas do Just Real Moms, para assumir a marca.” conta Fernanda.


Hoje o Just Real Moms não é apenas uma mãe, mas sim um grupo de mães e alguns pais que estão integrando o time. “Quero trazer soluções inteligentes para a maternidade e paternidade no blog e, pensando nisso e em dar suporte para pequenos e médios empreendedores do mercado de maternidade, fizemos um guia dos fornecedores no blog. Ele foi lançado no final do ano passado e, nele, damos voz ao nano, micro e pequeno empreendedor”.


Ao final do papo, Frécinha, Thata e Lila deram diversas dicas para que as convidadas possam aproveitar por completo as suas novas HERO10 Black. Thata deu a dica do uso do modo Burst 30/3 para capturar um momento específico como um pulo na piscina, por exemplo. Ela também comentou sobre alguns de seus acessórios favoritos como o 3-Way 2.0, que pode ser usado de diversas formas como tripé e bastão de selfie e o The Handler, ótimo para servir de garra flutuante durante um mergulho.


Por fim, Lila ensinou que é sempre uma ótima ideia também fazer um vídeo de algum momento que você queira muito registrar e, depois, passar o conteúdo para o Quik App e separar os melhores frames para transformá-los em imagens. No caso dela, o seu filho Heitor não gosta de saber que está sendo filmado, então ela posicionou a câmera de uma forma que não o incomodasse e gravou em 4K e 30 FPS, o que a possibilitou de registrar imagens que ela irá poder guardar para sempre.

Share